Pixel do Facebook
Close

18 de dezembro de 2017

Principais rodovias federais e infraestrutura

No Brasil, o principal modal praticado para transporte de cargas é o rodoviário, representando cerca de 60% da matriz brasileira. E, para conseguir atender à essa alta demanda, a passagem pelas principais rodovias federais é bastante comum, mas precisa ser bem planejada porque nem sempre há uma boa infraestrutura.

As rodovias são hoje parte essencial dos processos logísticos, facilitando o acesso aos principais portos e aeroportos, para que as cargas possam ser despachadas com agilidade para o seu destino final.

O transporte rodoviário ainda predomina no Brasil, porque os demais modais não possuem uma infraestrutura satisfatória para atender à demanda do mercado. Adotando outros modais, as empresas não conseguiriam realizar seus processos logísticos no tempo ideal ou chegar a todas as localidades que atendem.

LEIA MAIS SOBRE TRANSPORTE INTERMODAL NESTE ARTIGO

É fato que na região Norte, por exemplo, predomina o modal hidroviário em razão do relevo e das características geográficas. Mas, nas demais, as rodovias ainda se mostram o principal acesso e recebem a maior parcela de investimentos, embora nem sempre suficientes para manter uma boa estrutura.

Principais rodovias federais

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre cinco principais rodovias federais e a infraestrutura que oferecem para as empresas. Confira a seguir.

BR-116

Com cerca de 4.500 km, a BR-116 corta dez estados brasileiros, desde o Nordeste até o Sul do país. É considerada como a principal rodovia do Brasil e, por isso, está no topo da nossa lista, com o diferencial de ser totalmente pavimentada. Os principais produtos que passam por ela são milho, feijão, soja, suínos e aves. É conhecida pelos nomes:

  • Via Serrana: entre Jaguarão (RS) e Curitiba (PR)
  • Régis Bittencourt: entre Curitiba e São Paulo
  • Presidente Dutra: entre São Paulo e Rio de Janeiro
  • Rio-Teresópolis: entre Rio de Janeiro, Teresópolis e Além Paraíba
  • Rio-Bahia: em Minas Gerais
  • Santos Dumont: entre Fortaleza e Rio de Janeiro

BR-101

Possui cerca de 4.772 km e corta 12 estados brasileiros, iniciando na cidade de Touros (RN) e seguindo até São José do Norte (RS). Foi construída pelo Exército Brasileiro e por ali são transportados principalmente grãos, celulose, produtos químicos, aves, suínos e industrializados de origem animal. É conhecida pelos nomes:

  • Governador Mário Covas: nome oficial
  • Translitorânea
  • Rodovia Rio-Santos: entre Rio de Janeiro e Santos
  • Presidente Nilo Peçanha: no estado do Rio de Janeiro.

BR-381

Possui 1.200 km e também está entre as principais rodovias federais, apesar de ser menor do que as anteriores e cruzar apenas três estados. Inicia-se no Espírito Santo, cidade de São Mateus, onde faz entroncamentos com a BR-101, e segue até a cidade de São Paulo, no entroncamento com a BR-116. Por ela passam principalmente os produtos siderúrgicos e industrializados, sendo conhecida pelos nomes:

  • Rodovia Fernão Dias: entre Contagem e São Paulo
  • Miguel Curry Carneiro: entre São Mateus e Nova Venécia
  • ES-381: no Espírito Santo.

BR-364

Essa rodovia federal corta o Brasil no sentido diagonal e possui cerca de 4.300 km, atravessando seis estados. Seu início é na cidade de Limeira (SP), no km 153 da SP-330. Ela segue até o Acre, na cidade de São Rodrigues, que faz fronteira com o Peru. Por ali passam especialmente produtos de mineração, soja, milho e itens da pecuária. É conhecida pelos nomes:

  • Marechal Rondom
  • SP-310 – Washington Luís: em São Paulo, até o km 293
  • SP-326 – Brigadeiro Faria Lima: em São Paulo até a divisa com Minas Gerais
  • Chiquilito Erse: em Porto Velho (RO)
  • Governador Edmundo Pinto: entre Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC).

BR-040

Embora seja a última de nossa lista de principais rodovias federais, isso não significa que ela seja menos importante que as demais. A BR-040 corta o Distrito Federal e mais três estados, com seus 1.178,7 km. Inicia-se em Brasília, no entroncamento com a BR-450, e segue até o Rio de Janeiro. Por ela, são transportadas principalmente produtos industrializados, móveis, derivados de parques siderúrgicos, eucalipto e carvão. É conhecida como:

  • Presidente Juscelino Kubitschek: entre Brasília e Petrópolis
  • Washington Luís: entre Petrópolis e Rio de Janeiro
  • BR-135: em Sete Lagoas.

Apenas as principais rodovias federais são importantes na logística?

Apesar cortarem o Brasil de norte a sul, não são apenas as rodovias federais que são importantes nos processos logísticos no Brasil. Também há muitas estradas municipais e estaduais que têm um papel fundamental para que as mais diversas mercadorias cheguem a tempo ao seu destino final.

Uma das mais importantes é o sistema Anchieta-Imigrantes, principal ligação da região metropolitana de São Paulo ao Porto de Santos, que é o maior da América Latina. No caminho também fica o Pólo Petroquímico de Cubatão, as indústrias do Grande ABCD e a da Baixada Santista.

As rodovias que compõem o sistema Anchieta-Imigrantes são:

SP-150: Rodovia Anchieta, com 55 km;

SP-160: Rodovia dos Imigrantes, com 58,54 km;

SP-41: Interligação Planalto, com 8 km de extensão, ligando as rodovias Anchieta e Imigrantes no alto da Serra, altura do km 40;

SP-59: Interligação Baixada, com 1,8 km de extensão, ligando as rodovias Anchieta, altura do km 59, com a Imigrantes, altura do km 62;

SP-248/55: Rodovia Cônego Domênico Rangoni, mais conhecida como Piaçaguera-Guarujá, com 30,6 km;

SP-55: Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, com 21,60 km.

A Lotus Logística está estrategicamente localizada em São Bernardo do Campo (SP), bem próxima ao sistema Anchieta-Imigrantes, o que possibilita prestar um serviço ágil e dinâmico para as empresas parceiras. Assim, o transporte ao porto, aeroportos e principais rodovias federais é facilitado, deixando os processos de logística mais otimizados.

Caso precise de um parceiro estratégico, consulte com a Lotus pelo telefone 11 4342-0990 ou pelo email [email protected].